Quarta-feira, 21 de Julho de 2010

Professor ROGÉRIO FERNANDES FERREIRA

 

O Professor Rogério Fernandes Ferreira faleceu. A comunicação social deu conta da triste notícia, por exemplo , na última edição do  jornal  SOL, de que era colaborador, escreveu-se: «(...) Portugal perdeu esta semana um respeitado fiscalista (...).Sensato, modesto e grande conhecedor do sistema fiscal nacional, era defensor de um IRS simples, convencido de que seria a única forma de combater a fraude fiscal. Além dos conhecimentos técnicos na área de contabilidade, economia e direito, o professor destacava-se pela simplicidade, amabilidade e resiliência (...)».E nesta mesma edição foi publicado o último texto escrito pouco antes de falecer com o título Divagações (em despedida)   que começa assim: «O texto que se segue será pungente. Escrevi-o pretendendo manter-me autêntico, no bom e no mau do que comunico. Pois estou sem forças e energias».

 E o  que nos leva aqui a recordá-lo? Poderia ser apenas porque foi nosso professor e porque tivemos o privilégio de o termos como orientador numa investigação de mestrado, no ISEG,  à volta de um tema, ao tempo, pouco vulgar: «Organizações sem fins lucrativos e a sua gestão estratégica». Ao princípio estranhou o pedido, mas depois, com entusiasmo, ao seu jeito, foi o orientador que  sempre imaginámos ter.  A partir dai, como tantos outros,  fomos  alvo de uma generosidade invulgar da sua parte: faziamos parte da lista a quem o Professor mandava as suas últimas  reflexões; as Boas-Festas sempre originais; o alerta que só  a nós interessaria; e quantas vezes não fomos contactados por pessoas à procura do nosso trabalho que tinham conhecido porque o Professor tinha falado dele. E também telefonava,  a pedir uma ou outra informação por pensar que seriamos a pessoa mais indicada para o efeito, colocando-nos num patamar de «igualdade entre pares» que  só  pessoas especiais conseguem fazer.

Do muito que aprendemos com o Professor, há um aspecto muito particular que nos tocou, e desde que tomámos consciência dele tentámos praticá-lo, e não porque ele alguma vez o tenha explicitado, mas nós captámo-lo assim: não baixar o nível na exposição qualquer que seja o tema, e nomeadamente na relação professor - aluno. Não escamotear as bases de partida que não se possuem. De facto, nunca o vimos desdobrar-se em formas menores para explicar o que era complexo. E há um outro de que os agora nossos orientandos  beneficiam pois com frequência valorizam a relação que estabelecemos com eles. Costumamos dizer: só temos de fazer o que o Professor Rogério Fernandes Ferreira fez connosco. Orientou mesmo, no plano teórico e prático. Seguindo caminhos já calacorreados por outros mas inventando no percurso que se ia fazendo. Podiamos ficar por aqui e dizer que esta seria a nossa pequena homenagem a esta «pessoa boa» que é o que nos ocorre em primeiro lugar e que nós pensamos ser o melhor  que se pode  dizer de alguém. «Gente, gente», numa expressão mais restrita que muito utilizamos entre  amigos. 

Mas para além disto pensamos que tem cabimento falar aqui dum acontecimento  especial, o da sua participação no Seminário Organizações, Cultura & Artes de que já falámos aqui nestes blogue - veja aqui . Acedeu, amavelmente, ao convite formal que o Professor Rui Vieira Nery e o Professor João Carvalho das Neves lhe fizeram para coordenar um dos paineis - Acompanhamento Financeiro das Organizações [que eram organizações de cultura e artes] - onde como na generalidade dos debates se queria numa mesma ocasião «confrontar» os das artes com os da economia, da gestão, das finanças. A imagem acima mostra os elementos da mesa - O Professor Rogério Fernandes Ferreira ao centro; e de um lado os então Presidente do Tribunal de Contas Alfredo de Sousa e o Bastonário da Ordem dos Revisores Oficiais de Contas José Vieira dos Reis ; do outro lado, das artes,  Mário Barradas (falecido no fim do ano passado) e José Carlos Faria para  falarem da cultura e das artes centrados no  CENDREV. Foi um Seminário em que as intervenções foram unanimemente consideradas de grande qualidade, e neste momento em que tanto se está a falar das artes e da cultura, fizemos um pequeno dossiê que pode ver aqui duma versão corrigida para edição  sobre o seminário (mas que até à data não aconteceu) que revela o pensamento do Professor sobre matérias então discutidas e  tão actuais. Disse isto, por exemplo:

 «um teatro ou uma televisão podem não ter espectadores suficientes mas há critérios de ordem não financeira que impõem que a actividade deva realizar-se ou nela deva investir-se».

 Lembramos a sua grande satisfação ao ver o Auditório do ISEG repleto com participantes vindos de todo o País e de ter comentado isso no início da sua intervenção.

 Uma pequena homenagem, e, uma vez mais, como em relação a outros que recentemente nos deixaram, uma forma de contribuirmos para cuidar do futuro do seu contributo para a reflexão na esfera da cultura e das artes.

 

Bom, sabemos destas coisas porque fizemos parte da equipa que identificou e organizou a iniciativa. 

publicado por MAF às 20:34
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

.Outubro 2016

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. EXPOSIÇÃO | Cartazes de ...

. DIA INTERNACIONAL DAS MUL...

. Amas, Flores e Velas

. P A R I S

. EM MEMÓRIA DE VICTOR BELÉ...

. NUM DISCURSO DE MIA COUTO...

. «ERNESTO»

. CAPITAIS EUROPEIAS DA CUL...

. NO 1.º DE MAIO | «Insulta...

. 25 ABRIL 2015

.arquivos

. Outubro 2016

. Março 2016

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Agosto 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

.tags

. todas as tags

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds