Terça-feira, 27 de Julho de 2010

«CORTE E CULTURA»

  

 

Corte e Cultura é um artigo de opinião de Fernando Mora Ramos que nos chegou recentemente e que, na nossa perspectiva,  permite ver os «cortes na cultura» em outra dimensão. O texto completo neste endereço e aqui uma passagem:

 

«Nunca o teatro foi tão decisivo. Como arte da presença simultânea de cidadãos que buscam a verdade de ambos os lados da ficção em acto, ora elaborando ficcionalmente o que se corporiza no momento, ora ficcionando autonomamente o que se frui emocional e criticamente. E, portanto, como ficção que exibe os seus próprios antídotos, legíveis em corte de identificações miméticas e bárbaras, puro vazio, elegendo a racionalidade emocionada como esteio do pensar e como reordenamento do real – caos ilimitado que só se observa quando se lhe suspende o fluxo – por via da montagem e da fábula, elementos artifício de desocultação da mentira sistémica e forma de “desocultar” as camadas de mentira.

O corte recentemente apregoado e desdito, novela constante de um Ministério até aqui muito discreto, tinha de estranho justamente a incapacidade de diferenciar aquilo que não é lucrativo imediatamente – caudal de influências que age no longo prazo e não pode ser moda, Ésquilo ou Shakespeare, que, sujeitos a tantas modas, a elas sobrevivem há séculos ao contrário da própria moda, ciclo curto, desígnio negocial do mercado – daquilo que é imediatamente lucrativo.

Um projecto artístico não é uma soma de contratos nem de realizações pontuais, é uma obra que todos os dias se tenta e se pesquisa durante anos e anos, não é analisável no empirismo psicologizado do presente como a última coisa vista. Mais de quatro décadas levou Strehler a erguer o Piccolo Teatro. As nossas estruturas de criação são frágeis – mesmo as mais fortes são muito frágeis, obra de actos voluntários de obsessão e dedicação ao país – porque o Estado Democrático é frágil. É frágil na economia, aberta aos golpes da fortuna bolsista e a um desemprego larvar que não trava, é frágil na justiça que faz prescrever crimes como algo aceitável, é frágil na vigilância policial cidadã que resvala sem controlo para a agressão e o autoritarismo, é frágil na informação que não existe submetida à mentira constante da novelização da realidade consumida, é frágil na polémica institucional dada a mediania parlamentar, é frágil porque a educação é cada vez mais um sucedâneo apostado em conteúdos e formas pedagógicas em tudo formatadoras de uma escravatura ao serviço do consumo – o que explicará a vulgarização constante das aprendizagens da língua e o desprezo pelos autores?»

publicado por MAF às 19:59
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 1 seguidor

.pesquisar

.Outubro 2016

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. EXPOSIÇÃO | Cartazes de ...

. DIA INTERNACIONAL DAS MUL...

. Amas, Flores e Velas

. P A R I S

. EM MEMÓRIA DE VICTOR BELÉ...

. NUM DISCURSO DE MIA COUTO...

. «ERNESTO»

. CAPITAIS EUROPEIAS DA CUL...

. NO 1.º DE MAIO | «Insulta...

. 25 ABRIL 2015

.arquivos

. Outubro 2016

. Março 2016

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Agosto 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

.tags

. todas as tags

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds